Projetos


“A Arca de Noé”
 O projeto propõe criar situações de interesse tanto individual quanto coletivo, ressaltando as artes visuais, o movimento, o conhecimento de mundo, o conhecimento de si e do outro, a importância da linguagem escrita, da linguagem oral, valorizando outras áreas do conhecimento: Matemática, Ciências Sociais, Música; além de explorar brincadeiras construtivas.

Justificativa
A escolha da obra A Arca de Noé se deve primordialmente à preferência temática presente na obra, tais como: ludismo, seguido de valores educativos focalizados no cotidiano, centrados na poesia escrita para o leitor infantil. O livro contempla belíssimas poesias escritas por Vinícius de Moraes, que viraram canção na voz dos melhores intérpretes. Ou seja, o título proporciona um estudo amplo: história, leitura, poesia, música e dança. Uma combinação perfeita para trabalhar a construção da escrita e proporcionar a leitura de textos atrativos, (re)construindo conhecimentos.
Público Alvo: 2º ano a

Objetivos Gerais:
ü  Explorar leitura e escrita através da poesia;
ü  Entender que poesia e música são obras de arte, uma forma de linguagem;
ü  Desenvolver a capacidade de expressão corporal, criatividade e socialização;
ü  Estimular os alunos a participarem de atividades onde precisam expor seus conhecimentos;
ü  Incentivar a memorizar as poesias;
ü  Desafiar os alunos a buscar conhecimento através da pesquisa;
ü  Instigar a curiosidade;
ü  Envolver os alunos para que contribuam com idéias para o desenvolvimento do projeto.

Procedimentais
ü  Construir coletivamente as combinações de convivência.
ü  Utilizar a leitura e a escrita tanto dirigida quanto espontânea de palavras, letras e frases relacionadas ao poema.
ü  Representar as músicas com auxílio do CD a partir de poemas musicados, mímicas e fantoches.
Observar a audição de diferentes suportes lingüísticos (lendas, contos, fábulas e mitos trabalhados paralelamente).
ü  Confeccionar um varal de textos.
ü  Aplicar atividades lúdicas.
ü  Executar trabalhos com colagens, desenho e pintura.
ü  Desenvolver e experimentar atividades matemáticas (com personagens).
ü  Confeccionar e construir livrinhos com o tema, ressaltando as produções realizadas pelos alunos ao longo do projeto.

Atitudinais
ü  Valorizar e socializar as informações que os alunos possuem acerca do tema.
ü  Interessar-se pela obra, buscando novas informações relacionadas ao tema.
ü  Apreciar as poesias e demonstrar criatividade e raciocínio lógico no reconto das poesias.
ü  Permitir e ampliar o conhecimento sobre o gênero trabalhado.
ü  Valorizar a leitura e a escrita.

Conceituais
ü  Identificar os personagens.
ü  Reconhecer os diversos tipos de animais presentes.
ü  Comentar com ajuda do facilitador que assume papel de agente dinamizador da leitura.
ü  Tirar conclusões e explorar as múltiplas possibilidades que o educando possa oferecer.
ü  Aplicar atividades de caráter lúdico, além de promover a interdisciplinaridade lúdica.
ü  Enumerar as palavras e frases que mais instigaram as crianças.
ü  Narração e descrição dos fatos; pseudoleitura.
ü  Reconto de poesias.
ü  Linguagem escrita: desenho, colagem, pintura, escrita espontânea.

Metodologia e procedimentos

O projeto terá a duração de 1 bimestre, tendo seu início no mês de março e finalização no final de abril. O trabalho será semanalmente e cada poesia será trabalhada em dois da semana, que irá abranger as áreas Português, Matemática, Arte, Ciências e Literatura Infantil.
ü  Leitura das poesias de Vinícius de Moraes reunidas no livro “A Arca de Noé”.
ü  Levantamentos dos conhecimentos prévios, estabelecendo um paralelo entre o conhecimento formal de maneira contextualizada, desafiando o aluno a pensar sobre o vivenciado.
ü  Ler ou contar a história bíblica de Noé e a arca.
ü  Interpretação de diferentes linguagens.
ü  Ampliação do vocabulário oral e escrito.
ü  Registro escrito respeitando o nível de aquisição da escrita.
ü  Construção participativa das combinações de convivência.

Atividades a serem realizadas mediante a leitura das poesias:
ü  Atividades matemáticas.
ü  Atividades de leituras e escrita
ü  Músicas.
ü  Pinturas.
ü  Listagens.
ü  Leituras diversas, promovendo a interdisciplinaridade.
ü  Escrita espontânea.
ü  Colagem.
ü  Informativos dos animais presentes nas poesias.

Produto Final: Será confeccionado um livro reunindo as poesias e os trabalhos realizados.

Materiais didáticos/recursos
CDs.
Tintas.
Xerox

Avaliação
Partindo do pressuposto da necessidade de incentivar nos educandos o apreço pela literatura, a utilização da literatura infantil, aliada a intervenções lúdicas, motiva os alunos a ajudar toda a instituição na realização do projeto. A partir do banco de dados, conhecimentos prévios já adquiridos sintetizam o que seria trabalhado. Dessa forma, classifica-se a avaliação como sendo inclusiva, uma vez que os aspectos qualitativos permeiam todo o trabalho desenvolvido durante o projeto, e, mesmo após a culminância, são respeitadas as competências adquiridas pelos alunos, que continuarão a utilizá-las em outras situações.

Photobucket

Professora Luciane Correa Vargas

Justificativa
Muitas crianças podem aprender a ler a partir da “leitura” de textos que já sabem de cor (músicas, poemas, listas de nomes de familiares e amigos e outros textos de conteúdo conhecido). A observação dessa prática motivou a proposta de organizar um caderno de leitura contendo diferentes tipos de textos conhecidos das crianças, como apoio à alfabetização, sendo assim, mais um recurso a favor da alfabetização.

Objetivo Geral
Incentivar o gosto por ouvir histórias através do contato com diversos gêneros literários, despertando a imaginação, a fantasia e ampliando gradativamente seu vocabulário e sua oralidade.

Objetivos Específicos
O caderno de leitura tem como objetivos principais:

• Incentivar a prática da leitura e o desejo de ler

• Possibilitar o contato direto das crianças com textos reais

• Ampliar a diversidade de gêneros textuais conhecidos pelas crianças

• Garantir um repertório de textos de boa qualidade que se constitua num material de consulta para a escrita de outros textos

• Incentivar as crianças a lerem mesmo quando ainda não sabem ler convencionalmente

• Apresentar situações reais em que as crianças tenham que utilizar estratégias de leitura e ajustar o que sabem de cor ao que está escrito
                                                         
• Desencadear atividades de leitura que exigem reflexão sobre a escrita convencional

• Favorecer algumas aprendizagens importantes: sobre o fato de todo escrito poder ser lido, sobre a linguagem que se usa para escrever, sobre a disposição gráfica dos diferentes gêneros textuais, sobre o valor sonoro convencional das letras...

• Ajudar as crianças a avançarem nos seus conhecimentos sobre a escrita.

O que se pode aprender?

O caderno de leitura possibilita:

• Trabalhar com textos reais, de diferentes gêneros

• Apresentar um repertório de textos conhecidos das crianças

• Organizar os textos trabalhados em classe

• Desenvolver atividades de leitura compartilhada

• Incentivar as crianças a lerem antes de saber fazê-lo de forma convencional

• Socializar com os familiares alguns dos textos que circulam na sala de aula

• Promover a leitura e consulta dos textos sempre que as crianças desejarem e/ou necessitarem

• Criar um referencial estável de textos/palavras que podem ser usados no momento de produzir outros textos.


Metodologia
O caderno será uma oportunidade para que elas se reconheçam capazes de ler. A seleção dos textos deve sempre ter como critérios principais: as características, conhecimentos e preferências da turma e a qualidade do material (tanto do ponto de vista do conteúdo como da apresentação gráfica). Nessa faixa etária o caderno possibilita (principalmente) resgatar textos significativos da cultura popular, ampliar o repertório de textos conhecidos, aprender que tudo o que dizemos, cantamos, recitamos pode ser escrito, que os textos são diferentes e se organizam graficamente de modo diferente, que escrevemos com letras...
A partir dos 6 anos, além dessas vantagens, o caderno serve também como fonte de consulta para a escrita das crianças, em situações espontâneas ou orientadas pelo professor.
O caderno de leitura pode ter textos como parlendas, poemas, quadrinhas, músicas, listas e outros textos que as crianças sabem de cor.
O caderno será usado durante todo ano letivo e deverá ficar na mochila para a ida e volta diariamente, com textos renovados de três a quatro vezes por semana.

Recursos
1 caderno
Xerox

Avaliação

Através de observações constantes dos alunos, observando os aspectos mais significativos do desenvolvimento da leitura, da área cognitiva, psicomotora, social e afetiva. A observação deve abranger os seguintes pontos: ouvir histórias é capaz de fazer o reconto, contar e recontar uma história vivenciada e fatos observados com seqüência lógica, identificando e nomeando os personagens principais.

Photobucket

Era uma Vez...

Público Alvo: 2º ano

Período: 1 Bimestre
Ao longo dos anos, muito vem se falando da importância da formação do leitor, mas pouco se tem feito no sentido de instrumentalizar pais e professores, no que diz respeito ao desenvolvimento do gosto pela leitura. Visto que o ato de ler não visa só a formação acadêmica da criança, mas a sua formação como cidadã, trabalhar com formação do leitor passa inevitavelmente pela leitura de livros, de imagens e do seu cotidiano com seu acervo cultural, que lhe dará visão de mundo.
Desde pequena, a criança escuta histórias narradas por sua mãe, seu pai ou seus familiares mais próximos. Os contos de fadas, as fábulas, as histórias bíblicas, os poemas, as anedotas ou até as histórias inventadas pelos seus pais carregam o poder de encantar e deslumbrar a todos os que os ouvem.
É ouvindo que podemos sentir emoções importantes na vida, como: tristeza, raiva, irritação, medo, alegria, segurança, insegurança, irritação, bem-estar, pavor, tranqüilidade, liberdade, entre muitas outras sensações. Daí a importância de se selecionar livros de literatura infantil que desenvolvam na criança o senso crítico, construindo-se um ser independente, com uma visão de mundo voltada à situação real. De acordo com COELHO, a literatura infantil é responsável pela formação de uma nova mentalidade.
Toda criança que lê e tem acesso a livros tem maior facilidade em aprender e conhecer o mundo; a leitura facilita a compreensão dos conteúdos estabelecidos, traz benefícios para toda a comunidade escolar, pois quanto maior for o entendimento e conhecimento, mais poderá o professor avançar e aguçar a curiosidade dos alunos, para que busquem as suas respostas nos livros, utilizando-os como instrumentos de pesquisa.

JUSTIFICATIVA
A leitura é uma atividade permanente da condição humana, uma habilidade a ser adquirida desde cedo e treinada em várias formas. Lê-se para entender e conhecer, para sonhar, viajar na imaginação, por prazer ou curiosidade; Lê-se para questionar e resolver problemas. O indivíduo que lê participa de forma efetiva na construção e reconstrução da sociedade e de si mesmo, enquanto ser humano na sua totalidade. Na sociedade moderna grande parte das atividades intelectuais e profissionais gira em torno da língua escrita. Vê-se então que o Projeto “Quem conta, reconta... faz de conta“ vem de encontro com o anseio dos alunos em obter o domínio da habilidade de leitura proficiente garantindo o exercício de cidadania, o acesso aos bens culturais e a inclusão social
Através da leitura testamos os nossos valores e experiências com as dos outros. Diante da perspectiva de que a leitura é fundamental no desenvolvimento do ser humano, e que a escola possui um papel importante no desenvolvimento do hábito da leitura, julgou-se relevante o desenvolvimento do presente projeto: “Quem conta, reconta... faz de conta”.
Trabalhando com os contos de fadas, os alunos constroem e reconstroem significados para as histórias e desenvolvem o prazer da leitura.


OBJETIVO GERAL
O objetivo deste projeto é desenvolver momentos onde o aluno e seu professor, terão acesso a "belos contos de fadas". Propiciando assim, de forma lúdica e dinâmica, experiências diversificadas, estimulando o gosto pela leitura, enriquecendo a criatividade, o imaginário e o conhecimento.
OBJETIVOS CONCEITUAIS:
  Levá-los a conhecer e compreender os contos de fadas e refletir sobre os componentes que são comuns à maioria dos contos.
Provocar a curiosidade e conseqüentemente, o gosto e o hábito pela leitura. Despertar a criatividade e imaginação.
Fazer com que eles percebam que são capazes de contar, interpretar e reescrever o que foi lido e trabalhado.
Desenvolver no aluno a habilidade e incentivá-lo na produção de textos, para descobrir a função social da leitura e escrita.
Incentivar o trabalho em equipe
Conhecer a vida de escritores de contos infantis como, Hans Christian Andersen e Irmãos Grimm;
Identificar personagens de contos de fadas, como: magos, fadas, duendes, anões, gigantes, etc;
Identificar os contos pela linguagem típica dos mesmos;
Identificar as marcas temporais presentes nos contos;
Identificar letras e palavras conhecidas presentes nos títulos das histórias e nomes de personagens.

OBJETIVOS PROCEDIMENTAIS:
Expressar-se por meio de desenhos, pinturas e colagens;
Desenvolver a linguagem oral;
Ler, ainda que de forma não convencional;
Dramatizar histórias, por meio de expressões orais e dança; Descrever cenários e personagens;
Identificar soluções de conflitos presentes nos contos;
Identificar títulos de histórias conhecidas;
Continuar histórias a partir de um determinado ponto;
Produzir textos, tendo o professor como escriba.



ATIVIDADE DISPARADORA
Filme Branca de Neve
Discussão sobre os fatos e personagens presentes no filme, para levantamento dos conhecimentos prévios, quanto aos contos de fadas. O filme Branca de Neve é um conto de fada? Que seres fantásticos aparecem no filme? Há castelos? Bruxas? Fadas? Quem salva Branca de Neve? Que outros contos de fada você conhece?
PROBLEMATIZAÇÃO: Sabemos que nem todos os contos de fada têm fadas. Então, por que são chamados assim?
Perguntar aos alunos quais são as suas histórias preferidas, quais eram conhecidas, como ficaram conhecendo... Em seguida falar sobre um dos autores de contos de fadas, os irmãos Grimm e Andersen, e que apesar do tempo passado, as histórias continuam encantando crianças até hoje.
Será discutido entre os alunos, um conto no qual eles farão uma releitura da história. Será realizadas leituras, atividades de escrita, interpretação e discussões, para que o aluno interaja e esteja por dentro dos mínimos detalhes. Dependendo do clássico trabalhado, também assistiremos ao filme.

CONTEÚDOS
Conversas formais e informais
Unidades sonoras da língua, letra, sílaba e palavra.
Estratégias de leitura
Apropriação da base alfabética
Leitura compartilhada de textos narrativos e informativos
Escrita convencional e não convencional
Cada criança tem sua história; eu e minha família.
Elementos naturais e culturais do espaço de vivência.
Registro de quantidades, situações-problemas envolvendo adição e subtração, gráficos e tabelas simples.
Comparação de características e comportamentos entre os seres humanos envolvendo condições do ambiente.

OBJETIVOS ATITUDINAIS:
Possibilitar um instrumento onde as crianças coloquem suas emoções e necessidades;
Sistematizar situações-problema, a partir de contos, para as crianças refletirem criando alternativas de acordo com seus pensamentos;
Buscar no mundo da fantasia possíveis soluções para os problemas de mundo real
Resgatar a importância do contar histórias no contexto familiar;
Valorizar o conto (popular e de fadas) como parte da tradição dos povos;
Aprender valores;
Desenvolver o senso crítico e a criatividade.



METAS

Partindo dos objetivos propostos, temos as seguintes metas a serem alcançadas:
Incorporar as novas tecnologias não apenas para expandir o acesso à informação atualizada, mas principalmente para promover uma nova cultura do aprendizado por meio da criação de ambientes que privilegiem a construção do conhecimento e a comunicação;
Considerar as expectativas, potencialidades e necessidades dos alunos;



METODOLOGIA E SUAS TECNOLOGIAS

O projeto será desenvolvido através das seguintes ações:
As atividades serão realizadas 3 vezes por semana utilizando diferentes recursos tecnológicos, como Internet, o Rádio, entre outros, sempre analisando e observando os seguintes aspectos:
Estrutura textual (narrativa), começo, fato complicado, auge do problema e desfecho (final);
Temporalidade;
Linguagem própria diferente da linguagem do cotidiano;
Descrição de cenários e personagens;
Presença do conflito (bem e mal, protagonistas e antagonistas);
Resolução de conflitos, levando a um final feliz;
Presença de elementos fantásticos (bruxa, fadas, anões, magos, gigantes...);
Listar oralmente as histórias preferidas;
Reconhecer títulos de histórias e nomes de alguns personagens;
Continuar a história a partir de um ponto estabelecido pela professora;
Elaborar um novo final, diferente do original;
Analisar as características das personagens na história.



EXPECTATIVAS DE APRENDIZAGEM

• Relacionar o conto a situação comunicativa e ao suporte em que circula originalmente.
• Recuperar informações implícitas.
• Ler contos ajustando o falado ao escrito ou apoiando-se na ilustração.
• Reescrever contos, levando em conta o gênero e o seu contexto de produção, ditando-o ao professor ou escrevendo de acordo com sua hipótese de escrita.
• Revisar o conto de repetição apoiado na leitura em voz alta do professor.

• Identificar, com o auxilio do professor, possíveis elementos constitutivos da organização interna de um conto.
• Ouvir com atenção contos lidos ou contados, estabelecendo conexões com os conhecimentos prévios, vivências, crenças e valores.
• Recontar contos, apropriando-se das características do texto-fonte.

SUGESTÕES DE ATIVIDADES
Contar e explorar muitas histórias como:
João e Maria, Chapeuzinho vermelho, Cinderela, O gato de botas, A Bela Adormecida, Branca de Neve, o Patinho Feio e muitas outras. Apresentar as histórias para os alunos através do livro, do teatro de fantoches de mão ou de vara, da TV e DVD, internet, data Show etc.
Realizar pesquisas em livros da Biblioteca e na internet por meio de sites pré; selecionados pela professora;
Produzir com as crianças livros infantis dos quais elas deverão participar da construção e ilustração;
Realizar trabalhos na sala de aula explorando as estórias com muito dinamismo e criatividade.
Assistir filmes que destacam castelos, bruxas, reis e rainhas.
Produto Final: Será realizada uma reescrita coletiva de um conto e será confeccionado um livro.

AVALIAÇÃO
É imprescindível enxergar com novos olhos o verdadeiro, o universo mágico e encantador dos livros em sala de aula e, conseqüentemente, entendendo-se aí toda a prática cotidiana do aluno.
Observar nos alunos os seguintes aspectos: interatividade, participação compartilhada, regras, disciplina, organização, trabalho em equipe, responsabilidade e o desenvolvimento dos alunos em relação aos avanços do uso da linguagem oral e escrita e se têm noções das características de um conto.
Em situações de leitura, espera-se que o aluno seja capaz de ler, com ajuda, contos identificando e interpretando informações do texto. Reconhecer elementos próprios à organização dos textos, suportes e a correspondência com imagem.


RECURSOS
Internet; TV, DVD, Data Show; CD de histórias; Fantoches de diversos tipos; TNT; Lápis de cor, giz de cera, sulfite, papéis coloridos, tinta guache, pintura a dedo, cola, tesoura e pincel. Livros de contos de fadas e histórias infantis.



Photobucket

Copa do Mundo



SEQUÊNCIA DE ATIVIDADES

Público Alvo: 2º ano
Justificativa
O futebol é uma das práticas culturais (esportivas) mais difundidas em âmbito nacional que necessita ser alvo de estudos científicos, na medida em que revela uma rede intrincada de significações. O futebol quando competitivo (profissional) visa à extração de um campeão e, conseqüentemente, rotula vencedores e perdedores. Quando inserido no contexto escolar, possui características específicas, sendo também permeadas por tensões, competições, exclusões, inclusões, etc.
O futebol é uma das maiores paixões do povo brasileiro. Neste período de copa do mundo devemos aproveitar esse acontecimento, para enriquecer e dar mais sentido às aulas, conhecer e saber um pouco mais sobre a África do Sul trabalhando também os temas transversais: Pluralidade Cultural, Meio Ambiente, Saúde, Trabalho e Consumo.
Objetivo Geral
Este projeto visa um trabalho interdisciplinar, eventos desse tipo são excelentes temas motivadores para desenvolver os conhecimentos e as competências curriculares, o futebol assumiu um enorme espaço na nossa cultura.
Conhecer as várias etnias e culturas, valorizá-las e respeitá-las. Repudiar a discriminação baseada em diferenças de raça, idade, religião, classe social, nacionalidade e sexo.
Objetivos Específicos
Conhecer, valorizar e divulgar as diversas culturas.
Identificar as danças, músicas, comidas, crenças e roupas tradicionais de cada país.
Conhecer a história das copas.
Identificar cada país e os dias que jogam.
Respeitar e compreender o trabalho coletivo.
Conteúdos e Desenvolvimento
As atividades serão realizadas durante as aulas de maneira interdisciplinar duas vezes por semana.

Temas Transversais:
Ética: Envolver todo o conteúdo no tema PAZ, já que se fala em campeonato mundial, abordar a união dos povos pelo esporte, a necessidade de um trabalho coletivo bem planejado, o respeito entre os envolvidos e com as regras, bem como aceitação de que não se vence sempre... Que temos que aceitar a derrota e dela extrairmos novas estratégias.
Meio ambiente: Observar no meio ambiente as mudanças ocorridas em razão da Copa (pinturas, enfeites em geral) e analisar os aspectos positivos (torcida) e negativos (poluição visual, sujeira) .
Pluralidade cultural: Observar a língua falada em outros países e resgatar alguns usos e costumes de alguns países que nós brasileiros herdamos.
Pode-se pedir que os alunos definam racismo, preconceito e discriminação e criem situações dramatizando esses conceitos para os colegas.
Peça aos seus alunos que tragam fotos de seus ídolos. Monte um mural com essas imagens. Verifique se há negros, orientais e representantes de diversas etnias. Avalie com a turma a porcentagem de ídolos brancos, negros e orientais. Quem tem mais destaque na TV?
Matemática
Jogo bem calculado
São muitos os números envolvidos numa competição: pontos, gols, faltas, impedimentos... A Matemática oferece as ferramentas necessárias para a turma interpretar esses dados, ler tabelas e fazer projeções.

Sugestões de atividades:
· Construção de gráficos para avaliar a evolução dos times
· Identificação de formas geométricas no campo
· Confecção de uma tabela com pontos ganhos, ranking de artilheiros, saldo de gols e outros dados significativos sobre o torneio.
· Criar problemas.
· Quantas vezes o Brasil foi campeão? Significado da palavra Penta (bem como tetra, tri, bicampeão).
· Quantidade de jogadores num jogo de futebol. Os reservas da seleção (função)
Língua Portuguesa
Papo mais coerente
Poucos assuntos provocam tantas discussões acaloradas como o futebol. O domínio da língua portuguesa ajuda a construir argumentos coerentes e a expressar as idéias com mais clareza e confiança.
Sugestões de atividades:
· O Hino Nacional - A letra do hino enfatizando as palavras que as pessoas mais erram; pesquisa no dicionário do significado das palavras mais difíceis.
· Organização de Listas de nomes comuns no futebol, de nomes próprios (nome dos jogadores, técnico, países, times, juiz e demais personalidades do futebol na Copa).
· Leitura de noticiários diários – textos jornalísticos, revistas, livros; leitura do texto: Jogo de bola (Cecília Meireles).
· Leitura, análise, montagem das regras do futebol.
· Criar slogans e músicas para os jogos.
· Relatório/resenha dos jogos
· Jornal-mural
História
Lances do passado
No Brasil, o futebol é mais que um esporte. É uma manifestação cultural - com uma história. Investigar suas raízes e transformações é uma forma de ampliar o olhar sobre ele e imprimir-lhe outros significados.
Sugestões de atividades:
· Curiosidades sobre a vida das pessoas do país onde ocorre a Copa. (usos e costumes)
· Acompanhar a agenda da Copa e os jogos do Brasil bem como seus adversários
· Retrospectiva das Copas
· Nacionalidade, etnia e língua falada em diferentes países.
· Mapas e legendas.
· Fotos das Copas como documento histórico. Roupas das diferentes épocas.
· Formas de viver, costumes diferentes (diferenças e semelhanças)
· Como surgiu o futebol? Lendas que o envolvem? A influência indígena na criação desse jogo.
Geografia
O mundo num estádio
Muito antes de se começar a falar em globalização, o esporte ignorava fronteiras. Os conhecimentos geográficos facilitam a interpretação dessas diferentes realidades que, a partir de maio, entrarão em campo.
Sugestões de atividades:
· Pesquisa sobre aspectos físicos, sociais, econômicos e humanos da África do Sul, o país-sede da Copa, para posterior comparação com os mesmos indicados brasileiros.
· Localização no mapa da sede da Copa
· Bandeiras.
· Tipos de moradia em outros países.
Ciências
Sugestões de atividades:
· A saúde: alimentação, prática de esportes, o condicionamento físico, saúde mental, o repouso.
· Clima de outros países. Influência no solo, na alimentação, vestimentas, etc. terremotos e vulcões.
· Reação do corpo em climas diferentes.
· Animais e vegetais característicos em outros países.
· Recursos materiais (semelhanças e diferenças entre os países).
Artes
Explosão de criatividade
Fantasias, bandeirinhas, faixas, cartazes. O Brasil vive um momento de grande criatividade popular. Cabe ao professor estimular a turma a produzir e interpretar as manifestações visuais encontradas nos estádios.
Sugestões de atividades:
· Análise dos mascotes das Copas, que retratam os países-sedes. .
· Interpretação de letras de músicas e gritos de guerra cantados pelas torcidas.
· A Bandeira Brasileira - As bandeiras dos países que estão sediando a Copa - As bandeiras dos demais países
· Música de copas anteriores, músicas que abordam o tema futebol (É Uma Partida de Futebol - Skank), bem como jingles antigos e recentes com o tema futebol·.
· Entoação do hino Nacional Brasileiro
· Criação de grito para torcida
· Conhecimento dos hinos, músicas dos países participantes da Copa.
Avaliação
A avaliação será realizada de maneira contínua, no decorrer das aulas mediante a observação diária do aluno, sua participação em sala de aula, e no desenvolvimento dos alunos em relação aos avanços do uso da linguagem oral. Tendo como principais pontos observados se o aluno:
· A valorização do trabalho em equipe;
· A representação do país no mundo;
· Os diferentes países e suas culturas, respeitando-as;
· O significado do futebol para o mundo, principalmente ao Brasil;

Photobucket

Seqüência de atividades: “Turma da Mônica”

Público Alvo: 2º ano
Período: ********************
Justificativa: A Turma da Mônica e todos os demais personagens criados por Maurício de Souza com um tipo de mensagem carinhosa, alegre, descontraída, dirigida a crianças e adultos de todo o mundo, encanta leitores de todas as idades e classes sociais. Os alunos divertem-se mergulhando no mundo de fantasia e humor presente nas páginas das HQ, que são de leitura fácil e prazerosa, que ajuda as crianças e adolescentes a descobrirem o encanto pela leitura. Conhecer um pouco da história de Maurício de Souza e do surgimento dos personagens de suas HQ é uma atividade importante para que os alunos descubram a importância desse autor no mundo da leitura.
Objetivo Geral: Incentivar a leitura e o conhecimento e conservação do acervo de materiais da escola.
Objetivos Específicos: Preparação de uma sala para leitura, com ambiente bem agradável; - Exibição de filmes da Turma da Mônica; - Realização de Rodas de Conversa e Leituras Compartilhadas, para conversar com os alunos sobre a importância do autor, seus personagens e também sobre a conservação do acervo da escola.
Alunos motivados para a leitura; Maior conhecimento sobre a obra e o autor; Maior cuidado no manuseio do acervo da escola.


CRONOGRAMA DE ATIVIDADES:
·      Filme em DVD – A turma da Mônica. Documentário sobre os personagens e o autor da obra.
·      Pesquisa sobre a vida e obra de Mauricio de Sousa; (diferentes maneiras de pesquisa: livros, revistas, Internet...)
·      Características sobre os ambientes que suas histórias retratam: aspectos físicos, geográficos... Espaços: casa, praça, escola...
·      Atividades de leitura e escrita envolvendo personagens da Turma da Mônica. Trabalhando com os personagens da obra: para cada personagem estudado. Estas atividades e temáticas são sugestões que poderão ser modificadas conforme o andamento de nossos trabalhos.
MÔNICA:
·          Características da personagem e música;
·          Nascimento da Mônica... Nosso nascimento;
·          Família que a Mônica tem; e a minha?
·          Comemorando o dia das mães!
·          Brinquedo preferido: o sansão e o meu qual é?
·           Brincadeiras preferidas: brincadeiras folclóricas                
                                                                                                                                       
PELEZINHO:
·          Características do personagem;
·          Diversidade: o menino é negro...
·          Copa do mundo: regras do futebol, torcida, bandeira do Brasil e de outros Países, fardamento, pontuação...
·          Qual o objetivo de um jogo;
·          Importância do esporte para a saúde;

MAGALI:
·          Características e música da personagem;
·          Alimentação saudável;
·          Alimentos característicos das diferentes etnias: gaúcho, alemão, baiano... e a culinária da festa Junina;

CEBOLINHA:
·          Características do personagem e música;
·          Linguagem – a troca de letras, brincando com o vocabulário...
·          Diferentes tipos de textos: cartas, bilhetes, jornal...

CASCÃO
·          Características;
·          Trabalhando com a higiene;
·          Ele tem medo da água, e você? Trabalhando os medos
·          Importância sobre a preservação da água;
·          Joga muito bem o futebol e adora inventar planos com seu amigo Cebolinha; os jogos que você gosta de jogar;

CHICO BENTO:
·          Características do personagem e música;
·          Meio ambiente – onde o Chico mora: diferenciação sobre o campo e a cidade;
·          Animais: do sítio, da cidade, extintos, zoológico, estimação...
·          Passeio com a observação da vida no campo;

ANJINHO:
·          Características;
·          Os anjos existem?
·          Qual seu papel na festa de natal?
·          Características da festa de natal...
·           
O trabalho com os personagens pode variar, seguindo ou não o cronograma citado acima, conforme a necessidade da sala de aula.

AVALIAÇÃO
A avaliação será realizada de maneira contínua, no decorrer das aulas mediante a observação diária do aluno, sua participação em sala de aula, e no desenvolvimento dos alunos em relação aos avanços do uso da linguagem oral. Tendo como principais pontos observados se o aluno:
·        Compreende e identifica o gênero textual e suas características;
·        Utiliza elementos coesivos característicos da língua escrita na releitura.
·        Faz a releitura dos textos lidos, observando os aspectos notacionais e discursivos.
·        Reconta os textos do gênero, apropriando-se das características do texto-fonte.
·        Narra acontecimentos, respeitando a seqüência temporal e causal.

Photobucket

Esse é um projeto que uma colega me emprestou mas ainda não desenvolvi, nem deixei-o com a minha cara, mas tem colegas que pediram mesmo assim.
Beijinhos  e bom trabalho.

 PROJETO BRINCANDO COM FOLCLORE

1.     Apresentação
Turmas: Creche e Pré-Escola
Duração: 15 dias

2.     Justificativa: Na idade pré-escolar, as crianças estão passando por uma transição em relação ao seu comportamento, pois estão começando a mesclar um comportamento anteriormente apenas formado por reflexos (proveniente de quando eram bebês), com uma nova fase: a linguagem. Nesta transição a criança sente necessidade de fingir ser alguém, de fantasiar situações. Daí surge toda a simbologia refletida nas brincadeiras de faz-de-conta. Elas vivem num mundo imaginário onde são capazes de pensar e agir imitando situações variadas. Com isto, vemos a importância de se trabalhar o Folclore. Pensamos aqui, no Folclore como um grande quebra-cabeça, um grande brinquedo, em que cada peça é fundamental: as danças, as lendas, as brincadeiras, as parlendas, as adivinhações, as cantigas, as receitas, os brinquedos, etc. Essas são as peças que formam esse jogo chamado cultura brasileira. Quanto mais se brinca com esse jogo mais se conhece a cultura do nosso país, logo ele não poderia ficar fora do espaço pré-escolar.

3.     Objetivo: Promover o desenvolvimento integral das crianças, dentro de um ambiente com propostas lúdicas e de cunho educativo, pois a cultura de um povo é um bem precioso que deve ser cultivado. E nosso objetivo é tirar a poeira da palavra Folclore e brincar com as possibilidades que ela oferece.

4. Conteúdos
a)     Conceituais: Construir conceitos com as crianças sobre o que é folclore através de experiências vivenciadas por elas.
b)    Procedimentais: Permitir que as crianças se apropriem de conhecimentos da cultura humana como novas formas de brincar, cantar, dançar, falar, etc.
c)     Atitudinais: Incentivar a valorização e o respeito pelas diferentes formas de viver de diferentes grupos e pessoas.

 5. Áreas
a)     Formação Pessoal e Social: socialização, respeito, valorização do outro, autonomia, iniciativa.
b)    Linguagem Oral e Escrita: fala, diálogo, argumentação, parlenda, travalíngua, adivinhações, cantigas, escrita, receita, leitura, lendas, textos informativos.
c)     Natureza e Sociedade: história dos brinquedos e brincadeiras, diferentes formas de cantar, brincar e contar histórias.
d)    Movimento: dança, brincadeiras.
e)     Música: cantigas.
f)      Arte: dramatização de lendas.
g)     Matemática: construção de brinquedos (formas, cores, medidas, receitas).

6.     Recursos: livros e revistas (fontes de informação), sucata, papéis coloridos, cola, tesoura,  Cds com histórias e cantigas, brinquedos, fantasias, máquina fotográfica, filme fotográfico.

7.     Avaliação: A observação das formas de expressão das crianças, de seu envolvimento nas atividades e satisfação nas próprias produções será um instrumento de acompanhamento do trabalho que ajudará na avaliação e no replanejamento da ação educativa.

8.   Atividade Culminante: Exposição para os pais, do Projeto Brincando com o Folclore, através de fotos, materiais de pesquisa, materiais coletados e confeccionados pelas crianças e apresentações.